0

Alcoolismo

Na matéria de psicologia aplicada recebi uma dificil missão,falar sobre alcoolismo,bom com muito receio embora tenha me saido bem estou dividindo o que pesquisei com vocês amigos do blogger espero que gostem e quem sabe possa ajudar de alguma forma

O que é?

O alcoolismo é o conjunto de problemas relacionados ao consumo excessivo e prolongado do álcool.
É entendido como o vício de ingestão excessiva e regular de bebidas alcoólicas.
quebra-cabeca-189484068-090237
O alcoolismo é e deve ser tratado como uma doença.
Trata-se de uma doença crônica, caracterizada pelo consumo incontrolado de bebidas alcoólicas, o que acaba interferindo na saúde física e mental do indivíduo, trazendo drásticas consequências para a sua vida social, familiar e profissional.

A dependência do álcool pode se desenvolver num prazo de cinco a 25 anos, progredindo acentuadamente. Inicialmente, a pessoa vai se tornando mais tolerante ao álcool, adquirindo uma capacidade cada vez maior de consumo, sem sentir seus efeitos prejudiciais.


Com o tempo, o dependente começa a sofrer falta de memória e, consequentemente, perde o controle sobre o consumo da bebida. Quando ele menos espera, já não consegue mais parar de beber, aumentando sua necessidade incontrolável de se manter alcoolizado.

O álcool afeta também o sistema nervoso central, deixando a pessoa menos produtiva e mais ansiosa, irritada e tensa, comprometendo sua capacidade de concentração, julgamento
e desempenho profissional. Consumido em grande quantidade, o álcool provoca intoxicação e até envenenamento, podendo levar ao coma alcoólico e à morte.


CAUSAS DO ALCOOLISMO
logo-comissc3a3o-especial-sobre-as-causas-e-consequc3aancias-do-consumo-abusivo-de-bebida-alcoc3b3lica1

Vários fatores contribuem para o desenvolvimento da doença, mas cada caso é um caso.

Na família, por exemplo, se um dos pais é alcoólatra, a probabilidade do filho desenvolver a doença se torna grande. A razão disso não é conhecida, mas anormalidades genéticas ou bioquímicas podem ser consideradas, assim como fatores psicológicos, baixa auto-estima, decepções amorosas etc..

Fatores sociais, como a facilidade de acesso ao álcool, aceitação social do vício e estilo de vida estressante, também incentivam o alcoolismo.
 

PRINCIPAIS CONSEQÜÊNCIAS DO CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS

O consumo excessivo de álcool pode causar tremedeira, coceira, inchaço, falta de coordenação motora, perda de memória, dores musculares, diarreia,
impotência sexual, interrupção do ciclo menstrual, alterações cerebrais e neurológicas, problemas cardíacos, pancreatite e cirrose hepática.

A ingestão de álcool durante a gravidez pode causar problemas no desenvolvimento do feto, conhecidos como síndrome alcoólica fetal.
 

DOENÇAS CAUSADAS PELO ALCOOLISMO

Câncer do aparelho gastrointestinal
Mais de 80% dos cânceres que surgem na boca, laringe, faringe e estômago podem estar relacionados ao consumo de álcool em conjunto com o hábito de fumar.
Alguns estudos indicam que o câncer de reto e de cólon podem ter alguma relação com o alcoolismo.

Azia
O álcool enfraquece o músculo da parte inferior do esôfago, permitindo que o conteúdo ácido do estômago suba até o esôfago, causando azia, irritação e até úlcera.

Úlcera péptica
A úlcera péptica é um doloroso ferimento no tecido do estômago ou do duodeno que pode ser causada pelo consumo abusivo de bebidas alcoólicas.
Para quem já sofre do problema, o álcool pode interferir em sua cura, prejudicando a recuperação dos tecidos.

Doença do fígado
Quando a pessoa bebe, uma parte do álcool é absorvida imediatamente pela parede do estômago. Por isso beber com o estômago vazio é mais prejudicial à saúde.
A outra parte do álcool é metabolizada pelas enzimas do fígado, que devido ao excesso de trabalho começa a acumular gordura, tornando-se gorduroso.
Se o indivíduo continuar bebendo, o tecido do fígado pode se danificar, causando hepatite alcoólica, cirrose, ascite e até a morte.
 

PREVENÇÃO CONTRA O ALCOOLISMO

- A maneira mais fácil de prevenir o alcoolismo é não consumir bebidas alcoólicas, ou faze-ló moderadamente.
- Beba socialmente, sem ultrapassar seu limite de tolerância, e não fume.
- Tenha uma alimentação equilibrada à base de frutas, legumes e verduras.
- Reveja seu grupo de amigos; ele pode estar incentivando o consumo abusivo da bebida.
- Pratique esportes, viaje, leia mais, ouça mais música, assista a bons filmes, converse com seus amigos: estas são alternativas de lazer e qualidade de vida
que podem inibir o consumo de bebida alcoólica.
- Não misture bebidas alcoólicas.
- Não dirija após consumir bebidas alcoólicas.
- Medicamentos ante-ressaca não impedem os efeitos prejudiciais do álcool e podem afetar ainda mais o seu estômago.

Essencialmente, é o desejo incontrolável de consumir bebidas alcoólicas numa quantidade prejudicial ao bebedor.
O tratamento do alcoolismo não deve ser confundido com o tratamento da abstinência alcoólica.
Como o organismo incorpora literalmente o álcool ao seu metabolismo,a interrupção da ingestão de álcool faz com que o corpo se ressinta: a isto chamamos abstinência que, dependendo, do tempo e da quantidade de álcool consumidos pode causar sérios problemas e até a morte nos casos não tratados. As medicações acima citadas não têm finalidade de atuar nessa fase.
A abstinência já tem suas alternativas de tratamento bem estabelecidas e relativamente satisfatórias.

Dentro do alcoolismo existe a dependência,a abstinência, o abuso (uso excessivo, porém não continuado), intoxicação por álcool (embriaguez). Síndromes amnésica (perdas restritas de memória), demencial, alucinatória, delirante, de humor. Distúrbios de ansiedade, sexuais, do sono e distúrbios inespecíficos. Por fim o delirium tremens, que pode ser fatal.
Assim o alcoolismo é um termo genérico que indica algum problema, mas medicamente para maior precisão, é necessário apontar qual ou quais distúrbios estão presentes, pois geralmente há mais de um.


Referência:wikipedia
Imagem:enfermagem por amor
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário