0

Cateterismo Vesical

O cateterismo vesical  consiste na instalação de um cateter desde uretra até a bexiga com a finalidade de drenar urina
É muito comum em clientes hospitalizados e constitui-se com o principal fator de risco para infecção urinária, prolongando  em até 10 dias o período de internação
A infecção urinária em cliente hospitalizados é mais grave que nos ambulatoriais porque:

Geralmente são portadores de patologias que comprometem seu mecanismo de defesa
Os agentes causadores são germes hospitalares, mais resistentes aos antibióticos

Os mecanismos de contágio mais comuns são:
Contaminação no momento da sondagem, por microorganismos da região perineal.
Através das mãos dos profissionais de saúde.
Migração retrógrada dos microorganismos pela luz do catéter*.
Por soluções antissépticas contaminadas, instrumental, etc.


Pode ser de

 Alívio
Aliviar retenção urinária
Esvaziamento da bexiga para procedimento cirúrgicos e/ou diagnóstico
Coleta de urina para incontinentes

Demora
Balaço hídrico rigoroso
Irrigação vesical

Material necessário
EPI (Avental, Gorro, Máscara, Óculos, Luva de procedimento )
Material  para higiene externa da genitália
Oleado ou impermeável
Bandeja contendo:
 Bandeja de cateterismo vesical (contendo 1 pinça cheron, cuba redonda, 2 campos simples ou compressas
Povidine aquoso
1 pacote de gaze estéril (10 unidades)
Luva estéril
Seringa descartável 20 ml (ou qualquer outra com bico, sem rosca)
Agulha descartável  40 X 12 (2)
Água destilada ampola de 10 ml (2)
Lidocaína geléia
3 fitas de esparadrapo grandes
Sonda Foley  de calibre apropriado 
Coletor de urina - sistema fechado





Procedimento
Reunir o material sobre a mesa auxiliar
Explicar o procedimento ao paciente
Proteger o leito com biombos
Lavar as mãos
Calçar a luva de procedimentos
Posicionar o paciente em decúbito dorsal
Posicionar a comadre e realizar a higiene íntima, externa com água e sabão
Secar a região e desprezar o material.
Retirar a luva de procedimento e desprezá-la
Lavar as mãos novamente
Cortar as fitas de esparadrapo e deixá-las fixadas na parte interna do rolo
Afastar os membros inferiores
Abrir o pacote de cateterismo vesical sobre o leito, através das suas 4 pontas, próximo a região genital do cliente
Abrir a seringa, as agulha, a gaze, a sonda e o saco coletor de  urina no interior do campo estéril. Manter a ampola de água destilada fora do campo.
Aplicar o povidine aquoso na cuba redonda, que se encontra dentro da bandeja
Com auxílio da agulha de grande calibre (40x12) furar o lacre da bisnaga de lidocaína geléia. Embeber algumas gazes com o lubrificante
Calçar a luva estéril
Testar o balonete da sonda, conectando a seringa na sua porção proximal e empurrando ar através da mesma.


Conectar a sonda foley ao saco coletor. Liberar o clampe desta conexão para que a urina possa fluir para o interior da bolsa coletora. Fechar o clampe de saída da bolsa, para que não haja extravasamento da urina da bolsa para o ambiente.

Lubrificar a sonda utilizando gaze embebida em lidocaína geléia da porção distal para  proximal

MULHER

Com auxílio da pinça, realizar a antissepsia com gazes embebidas em povidine aquoso, do monte pubiano, genitália externa, interna e meato uretral, unidirecionalmente no sentido antero-posterior, utilizando uma boneca de gaze para cada um dos locais individualmente
Localizar a uretra, afastando os pequenos lábios
Utilizar os campos esterilizados/compressas* para proteger ambas as regiões  inguinais, sobrepondo-se uma a outra na superfície da cama
Afastar novamente os pequenos lábios e assim introduzir a sonda pela uretra, até que haja eliminação de urina, aprofundando mais um pouco o catéter
Com a seringa conectada à agulha, aspirar a 10 ml da água destilada, que estará fora do campo esterilizado. Desprezar a agulha
Conectar a seringa no local destinado ao balonete, localizado na porção proximal
Inflar o balonete
Fixar a sonda na superfície da pele com esparadrapo ou adesivo na face medial da coxa, utilizando as três tiras de esparadrapo

HOMEM

posicioná-lo em decúbito dorsal
Segurar o pênis perpendicularmente ao corpo, retrair o prepúcio e com auxílio da pinça, realizar a antissepsia com gazes embebidas em povidine aquoso, do monte pubiano, bolsa escrotal e meato uretral, glande e prepúcio, unidirecionalmente no sentido ântero-posterior
Utilizar os campos esterilizados/compressas para proteger ambas as regiões  inguinais, sobrepondo-se uma a outra na superfície da cama
Com o pênis em posição perpendicular ao abdome, introduzir a sonda foley pela uretra até que haja eliminação de urina, aprofundando mais um pouco o catéter
Com a seringa conectada à agulha, aspirar a 10 ml da água destilada, que estará fora do campo esterilizado. Desprezar a agulha
Conectar a seringa no local destinado ao balonete, localizado na porção proximal
Inflar o balonete
Fixar a sonda na superfície da pele com esparadrapo ou adesivo na região localizada entre o hipogastro e a região inguinal, utilizando as três tiras de esparadrapo.

Cuidados de Enfermagem ao cliente com sonda vesical

Realizar higiene íntima duas vezes ao dia ou sempre que houver necessidade

Aplicar gaze umidecida em antisséptico em todo trajeto externo do catéter.

Manter o saco coletor abaixo do cliente. No caso de transporte, fechar o clamp.

Avaliar a característica e volume da urina eliminada

JAMAIS desconectar a sonda do saco coletor

Bom esta foi mas uma boa postagem sobre procedimentos de enfermagem, saibao que é gratificante para mim estudar e dividir com todos do blog o que entendi e o que aprendi, fazendo assim uma corrente de conhecimentos entre todos nos do querido "Enfermageando"

Beijos enormes no coração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário