0

Curativo


Classificação das Feridas

-Agudas: Causadas por traumas. O processo de cicatrização *  acontece
sem intercorrências. A cura pela regeneração se dá em um processo oportuno e ordenado.

-Crônicas: Feridas de longa duração ou de reincidência freqüente,na qual observa-se falha no processo adequado e oportuno para reparar a integridade anatômica e funcional

-Cirúrgica:















-Não-cirúrgica

-Superficial: Atinge apenas a epiderme

-Perda parcial: Atinge as camadas mais profundas da epiderme  e derme

-Perda Total: Atinge as camadas mais profundas da pele, como TSC, músculo e osso.
Limpa: condições assépticas e isenta de microorganismo

-Contaminada: com presença de agente infeccioso apenas colonizando a área *

-Infectada: Agente infeccioso ganha as camadas mais profundas do segmento afetado no local. Evidente reação inflamatória.

Colonização X Infecção

Colonização
Presença de microrganismos sem sinais ou sintomas de infecção
Todas as feridas crônicas são colonizadas em vários graus

Infecção
Presença de microrganismos com sinais e sintomas de doença
Eritema
Edema
Alterações nas características da drenagem
Aumento do odor
Febre

-Cicatrização de 1a. intenção: Decorrente de instrumentos cortantes, com bordos regulares e de ajuste por suturas por planos anatômicos. Na cicatrização primária não há perda tecidual.

-Cicatrização de 2a. intenção: Perda acentuada de tecido, sem possibilidade de fechamento por bordas. Logo a evolução cicatricial da ferida é espontânea

-Fechamento primário retardado ou tardio:  Através de fechamento de bordos por sutura, após granulação da ferida.

Precauções
A limpeza deve ser feita da área menos contaminada para a área mais contaminada, evitando-se movimentos de vaivém

Nas feridas cirúrgicas, a área mais contaminada é a pele localizada ao redor da ferida

Nas feridas infectadas a área mais contaminada é a do interior da ferida.
Material necessário para o curativo cirúrgico

Material necessário para o curativo cirúrgico

Curativo cirúrgico com utilização do pacote


-EPI (capote, luva de procedimento, óculos e máscara)
-Pacote de curativo estéril contendo: 1 pinça kelly, 1 pinça anatômica.
-1 pacote de gaze estéril contendo 10 unidades
-Álcool à 70%
-Tesoura (se necessário)
-Atadura (se necessário)
- Fita adesiva, microporosa ou esparadrapo (se necessário)
Curativo Cirúrgico
Reunir o material necessário, paramentado
Lavar as mãos
Explicar ao cliente o procedimento a ser realizado
Com a luva de procedimento, retirar cobertura secundária e expôr a área
Abrir o pacote de curativo *
Com o auxílio das pinças, preparar a “boneca” de gaze.
Umidecer  esta “boneca” com o  álcool à 70 %
Aplicar na ferida, unidirecionalmente. Repetir este procedimento três vezes
Realizar a antissepsia da borda da anterior/superior e posterior/inferior. Repetir este procedimento três vezes
Ocluir com gaze estéril, atadura e/ou fita adesiva/microporosa/esparadrapo

Material necessário para o curativo
Técnica Asséptica na Presença de tecido viável

-EPI (capote, luva de procedimento, óculos e máscara)
-Cobertor ou colcha
-Impermeável
-Bandeja ou bacia estéril
-Pacote de curativo estéril contendo: 1 pinça kelly, 1 pinça anatômica,
- 2 pacotes de gaze estéril
-1 frasco de soro fisiológico
-Cuba redonda estéril
-Luva estéril
-Seringa descartável de 20cc
-Agulha descartável 40X12
-Tesoura
-Atadura
-Fita adesiva

Técnica Asséptica na Ausência de Tecido viável

-EPI (capote, luva de procedimento, óculos e máscara)
-Bandeja ou bacia estéril
-Cobertor ou colcha
-Impermeável
-Pacote de curativo estéril contendo: 1 pinça kelly, 1 pinça anatômica
- 2 pacotes de gaze estéril
-1 frasco de soro fisiológico
-Tesoura
-Atadura
- Fita adesiva

Curativo de tecido viável

-Reunir o material necessário
-Lavar as mãos
-Explicar ao cliente o procedimento a ser realizado
-Apoiar o segmento corporal que será realizado o procedimento sobre o cobertor/colcha protegica pelo impermeável.
- Acomodar este segmento sobre a bandeja/bacia estéril
-Com a luva de procedimento, retirar cobertura secundária, expôr a área e avaliar característica do leito
-Abrir o pacote de curativo
-Depositar todo o material sobre o campo
-Preencher a cuba redonda com o SORO FISIOLÓGICO(termo técnico SF)
-Calçar a luva estéril e conectar a seringa à agulha
-Aspirar o SF com a seringa
-Aplicar SF aquecido através de jatos realizados pelo conjunto da seringa com a agulha
-Com auxílio da “boneca de gaze” realizar a limpeza da pele íntegra ao redor e depois secá-la.
-Manter a interface da ferida úmida.
-Aplicar a cobertura primária de escolha
-Ocluir com gaze estéril
-Aplicar a atadura e fixar com fita adesiva

Curativo com tecido inviável

Reunir o material necessário
-Lavar as mãos
-Explicar ao cliente o procedimento a ser realizado
-Apoiar o segmento corporal que será realizado o procedimento sobre o cobertor/colcha protegica pelo impermeável.
-Acomodar este segmento sobre a bandeja/bacia estéril
-Com a luva de procedimento, retirar cobertura secundária, expôr a área e avaliar característica do leito
-Abrir o pacote de curativo
-Realizar a limpeza do leito com SF aquecido com auxílio de uma “ boneca de gaze”
-Com auxílio de uma “boneca de gaze” realizar a limpeza da pele íntegra ao redor e depois seca-la
-Manter a interface da ferida úmida.
-Aplicar a cobertura primária de escolha
-Ocluir com gaze estéril

-Aplicar a atadura e fixar com fita adesiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário